Notícias

Thiago
Neves

Aluno do violão 3

Entrou no ano de 2018. Ele conta que se sente em família no Projeto e de  que mais gosta é estar junto de pessoas que compactuam do mesmo amor que ele sente pela música..” Eu  já tocava a cerca de um ano . Mas o Toque e se Toque abriu minha mente, melhorou muito minha técnica e a percepção musical. E finaliza ressaltando que participar do Projeto é algo fabuloso, e desejou muito fazer parte . “Lembro que no dia do sorteio para ingresso , meu nome saiu para a última vaga. Caí em lágrimas, na frente do auditório lotado. Tenho uma imensa gratidão por poder fazer parte. Agradeço a todos que participam do Projeto , pois também contribuem para minha felicidade”.

Yasmin Helena
de Santana

Está no projeto desde 2009

Yasmin tem 17 anos e  está no projeto desde 20009,  quando o Toque e se Toque era realizado nas  escolas municipais em Mesquita. Ela conta que  quando o Projeto foi transferido para o  CAp UFRJ, Lagoa, em 2016, ficou bem difícil , por conta da distância. Apesar das dificuladades, não desistiu. Teve apoio de sua mãe que a levava todos os sábados de manhã para ter aula na zona sul. A mãe acabou se matriculando. 


Feliz, Yasmin diz que  evoluiu muito,  especialmente no canto, onde aprendeu a afinar sua voz e cantar melhor. Também aprendeu um pouco de violão e de flauta. “O Toque e se Toque é uma paixão em minha vida. Estou nele desde os oito anos de idade. Amo o Projeto e meu sonho agora é fazer faculdade de música. Agradeço demais a professora Alice por me proporcionar o conhecimento da música, abrindo as portas para meu crescimento ”.

Família matriculada
no Projeto

Celeste, Guilherme e Sérgio

Sérgio Seixas, Celeste Morse e o filho Guilherme é mais uma família matriculada no Toque e se Toque.


Sérgio explica que o 1º a entrar foi o filho Guilherme, que se interessou por aprender cavaquinho. Quando levavam o menino para o curso aos sábados ficavam curtindo toda a movimentação cultural que acontecia naquele espaço.  “Fomos assistir às apresentações, e nosso encantamento aumentou . Acabamos  convencidos pelo nosso filho a entrar no sorteio para tentar a vaga, e fomos premiados. Hoje eu e Celeste estamos no curso de violão”.


Para eles, o fato de o Projeto ser aberto a todas as idades propicia uma grande integração entre todas as faixas etárias. Ressaltam que é compensador poder curtir de igual por igual com o filho de 14 anos, sendo rico e compensador. Também são esquecidas as  diferenças entre as gerações.


Destacam, ainda, a competência da regente, professora Maria Alice, que  consegue reunir, no mesmo espaço, jovens dos 5 aos 87 anos, fazendo com que todos toquem e cantem, como uma verdadeira orquestra e coral.
Sergio diz que o filho está evoluindo muito no cavaquinho. Ressalta que  ele e Celeste  já tocavam violão . Entretanto, por falta de tempo tinham abandonado. Agora, estão  realizando um sonho. “O Toque e se Toque tem contribuído demais para o nosso aprimoramento musical. Hoje, além de entender o que tocamos nos nossos instrumentos, temos a oportunidade de conhecer a música em si.

Portanto, só temos a agradecer pelo acesso ao conhecimento da música , além de podermos estreitar os laços familiares e boas amizades.”

Projeto de extensão do CAp UFRJ. Os alunos iniciam o aprendizado em canto, cavaquinho, flauta doce, percussão, violão e ukulelê, além de aulas de percepção e teoria musical. Aqui se aprende fazendo música, com a criação da Orquestok e da Orquestra de Ukuleles da UFRJ, formada por todos os alunos e professores.

Inscrições

Matrículas: fevereiro ou agosto, mediante abertura de novas vagas.

HORÁRIO DAS AULAS: sempre aos sábados. Das 9:00 às 14:00 h, em horários diferenciados.

LOCAL: Centro da Música Carioca Artur da Távola.

IDADE: de 7 a 80 anos –  Curso gratuito

Oficinas de iniciação instrumental
Mais informações: (21) 3238-3831 ou:

APOIO

Logo_UFRJ
Logo_CAP UFRJ
Logo_PREFEITURA DO RJ

Oficinas

O Projeto Toque e se Toque  promove a educação musical, capacitando alunos entre sete e oitenta anos, na prática instrumental  e no conhecimento teórico, com foco na Música Popular Brasileira (MPB).

Também tem objetivo de complementar a formação dos licenciandos da Escola de Música da UFRJ- futuros professores- e aperfeiçoar atuais professores de música de escolas públicas nas práticas de ensino da MPB, multiplicando a ação do Projeto.

A formação de conjuntos instrumentais e a participação em concertos é uma prática utilizada no projeto que qualifica de maneira inequívoca o trabalho do professor em sala de aula. A Orquestok e a oficina de prática de conjunto são os pontos culminantes da trajetória do Projeto Toque e se Toque.

Novos arranjos para canções de diferentes estilos do repertório de MPB, produzidos por licenciandos e professores, funcionam como fio condutor do trabalho de educação musical.

O projeto é um espaço democrático, com alunos de todas as faixas etárias e de diferentes classes sociais. No local, se criam fortes laços de amizade e tem propiciado a inclusão social.

professores

Vídeos

DICAS

Reproduzir vídeo
Reproduzir vídeo
Reproduzir vídeo
Reproduzir vídeo

OUTROS

Reproduzir vídeo

Concerto de Aniversário do Centro da Música Carioca

Reproduzir vídeo

Final de ano no Centro da Música Carioca

Fale conosco

Este é o canal para tirar suas dúvidas, saber mais sobre os cursos, enfim, o que quiser. Responderemos o mais breve possível.

Conde de Bonfim, 824 - Tijuca - Rio de Janeiro

(21) 3238-3831

Designed by Marcelo Pires